>>>Reabilitação fixa ou removível – Uma questão simplesmente monetária?
CASOS CLÍNICOS
Olhamos
por si

Dentes Perfeitos? Estuda esta ideia!

Sinais e sintomas de DTM

Tudo o que precisa de saber sobre o método de sedação consciente!

Prevenir o AVC é uma urgência!

Reabilitação fixa ou removível – Uma questão simplesmente monetária?

Ao contrário do que se pensa, todos os dentes são essenciais para a saúde oral, sendo que cada um desempenha um papel fundamental. Caso algum dos dentes esteja ausente, isso pode sobrecarregar os restantes, conduzindo ao seu desgaste prematuro, fratura ou mesmo perda de alguns dentes. Assim, é fácil perceber que é de vital importância a substituição/reposição? dos dentes perdidos.

As alternativas – Nos dias de hoje é possível substituir/repor? os dentes perdidos através de soluções removíveis ou fixas. No entanto, ambas diferem tanto no conforto como na estética, fonética (capacidade de expressão verbal), higienização, duração e também no preço.

Reabilitações removíveis – As próteses removíveis (as conhecidas “placas”) são dentes em acrílico montados numa estrutura de metal (dando origem às próteses esqueléticas), ou numa estrutura de resina acrílica cor-de-rosa (próteses acrílicas). Embora ambas sejam removíveis, as próteses esqueléticas são mais confortáveis e apresentam maior retenção, algo que não acontece com as próteses acrílicas, uma vez que esta resulta apenas do vácuo feito pela prótese na boca e pelas reentrâncias existentes na prótese para encaixar nos dentes.

Reabilitações fixas – As reabilitações fixas podem ser realizadas sobre os dentes remanescentes ou com recurso à colocação de raízes artificiais (conhecidas por implantes). Em ambos os casos, são confecionadas estruturas em metal e cerâmica – ou exclusivamente cerâmica – que vão reabilitar os dentes perdidos. Qualquer uma destas reabilitações possibilita a reposição de dentes perdidos de forma fixa, extremamente confortável, duradoura e estética.

Fixa ou removível, uma escolha meramente monetária?

Quando comparadas, estas duas hipóteses de reabilitação apresentam diferenças do ponto de vista monetário. No entanto, apresentam outras diferenças talvez maiores e mais relevantes: que preço podemos atribuir ao conforto, à estética, à capacidade de expressão, à capacidade de alimentação e à duração? Será possível comparar reabilitações removíveis que são muito menos confortáveis, altamente limitadoras na alimentação, que obrigam ao corte dos alimentos em pedações pequenos? Sem dúvida que o esforço financeiro para uma e para outra é diferente. No entanto, o retorno de uma e de outra é incomparável e, por isso, na altura de decidir é importante fazer o balanço entre o fator monetário e as questões relacionadas com ao conforto, estética, fonética, duração e alimentação, aspetos muito importantes.

A escolha
Na altura de escolher, pense bem na sua decisão, uma vez que muitas vezes uma decisão baseada meramente no fator económico pode levar a um arrependimento futuro, o que pode trazer novas despesas para fazer uma reabilitação fixa. Para uma decisão bem medida, informe-se junto do seu médico dentista sobre a melhor opção para si.

JUNTE-SE A NÓS

NEWSLETTER

Contamos com os profissionais especializados para o ajudar.